Querendo prazer

Padrão

Quantas luzes precisam acender

até você me enxergar?

Quantos sons eu tenho que fazer

pra você me escutar?

E se esses sons forem de gemer

será que assim vão te excitar?

Fazer você enfim me olhar

como mulher que quer prazer

O Romantismo enciclopédico

Padrão

De acordo com a nossa fantástica mãe de todas as fontes de informação, a Wikipedia, Romantismo quer dizer:

O romantismo foi um movimento artístico, político e filosófico surgido nas últimas décadas do século XVIII na Europa que durou por grande parte do século XIX. Caracterizou-se como uma visão de mundo contrária ao racionalismo e ao iluminismo e buscou um nacionalismo que viria a consolidar os estados nacionais na Europa.

Inicialmente apenas uma atitude, um estado de espírito, o romantismo toma mais tarde a forma de um movimento, e o espírito romântico passa a designar toda uma visão de mundo centrada no indivíduo. Os autores românticos voltaram-se cada vez mais para si mesmos, retratando o drama humano, amores trágicos, ideais utópicos e desejos de escapismo. Se o século XVIII foi marcado pela objetividade, pelo iluminismo e pela razão, o início do século XIX seria marcado pelo lirismo, pela subjetividade, pela emoção e pelo eu.

O termo romântico refere-se ao movimento estético, ou seja, à tendência idealista ou poética de alguém que carece de sentido objetivo.

O romantismo é a arte do sonho e fantasia. Valoriza as forças criativas do indivíduo e da imaginação popular. Opõe-se à arte equilibrada dos clássicos e baseia-se na inspiração fugaz dos momentos fortes da vida subjetiva: na fé, no sonho, na paixão, na intuição, na saudade, no sentimento da natureza e na força das lendas nacionais.

(fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Romantismo)

Romantismo é uma tristeza sem fim e sem graça, que transforma toda emoção em sofrimento, pois coloca o desejo como único agente de movimento de todos os personagens. Tudo e todos são movidos pelo desejo.

Mas e se esse desejo desaparecesse? Fosse sublimado, transformado em pó?

 

Poema dos sonhos

Padrão

Ontem à noite o teu sabor

o teu gosto

teu cheiro e teu carinho

tomaram conta do meu inconsciente

de um jeito diferente

extremamente quente

fazendo meu sonho ficar molhado

de suor, prazer e tesão

mas você ficou lá longe

naquele sonho perdido

sem sentido

sem sentir

comigo

sem ouvir

o meu gemido…

Meu coração que não me deixa voar

Padrão

O sábado passou todo em branco

empalidecido

sem som sem brilho

sem você

sem o telefone tocar

sem o teu sorriso aparecer

sem som sem brilho

sem você

 

Esse final de semana tá sendo bastante melancólico. Não tem nada pra fazer a não ser ficar aqui vendo besteira na internet e pensar em você que sequer sabe que eu existo.

Você aí na sua mansão milionária, importante demais pra prestar atenção em quem vive no mesmo condomínio que você. Talvez o motor da sua BMW tenha feito tanto barulho que você tenha ficado surdo. Talvez tenha enfiado a mont blanc no próprio tímpano.

Mas você não percebe. Não sente. Sequer imagina o que acontece no meu corpo quando a tua figura se apresenta. Não consigo nem imaginar o que seria o toque, a intimidade…

Mas São apenas devaneios. Sonhos que não se sustentam em nada

como sonhos…