Construindo casas e sonhos

Padrão

Eu nunca escondi de ninguém que uma das paixões da minha vida – no campo do conhecimento  pelo menos. Amo estudar o aproveitamento do espaço, a entrada de luz, as texturas e cores que melhor combinam com os móveis em cada ambiente… Pé direito alto, jardim de inverno, todos esses conceitos arquitetônicos sempre me chamaram muito a atenção, muito antes de eu entender que a arquitetura era uma ciência estudada por serumaninhos 😀

casinha em buziosDesde que mudamos aqui pra cabo frio eu tenho feito várias anotações a respeito das mansões que temos visitado quando papai, mamãe e eu saímos para ir na casa dos vizinhos para jantar ou almoçar… aqui só tem milionário, um casarão mais lindo que o outro. Eu sempre me pego perguntando a respeito dos detalhes, das construções, dos arquitetos que construíram isso, de quem sugeriu aquilo… Percebi que por mais que a pessoa tenha bom gosto e trato com o espaço e com a decoração, a função do arquiteto é fundamental para conseguir um desenho bem ajustado da casa e de seus cômodos.

Dá pra perceber direitinho quando foi o dono metido a besta que ficou dando pitaco na casa e quando foi um arquiteto experiente. A gente já visitou um monte de casas de luxo aqui em búzios e cabo frio – uma mais linda que a outra – mas tem umas que tem uma breguice, uma falta de estilo e de jeito nos materiais, nos cantos, nos detalhes, na combinação de cores, na integração com a natureza, no recebimento da luz do sol, enfim, casas luxuosas e cheia de detalhezinhos mal feitos. Dá um dó danado. Gente com dinheiro acha que sabe de tudo e prefere não pagar um profissional habilitado para fazer suas obras serem de arte!

Eu sempre quis estudar letras por essa minha paixão gigante pela poesia e pelas palavras, mas depois que viemos morar aqui no meio desse monte de milionários e de eu perceber todas as possibilidades da arquitetura uma vez que se tem uma grana para investir no projeto, estou cada vez mais propensa a me formar arquiteta e trabalhar nesse mercado. Estou pensando em procurar algumas referências, fazer uma pesquisinha minha mesmo por enquanto pra ir juntando material de estudo, conteúdo, bagagem para poder tomar essa decisão da maneira mais apropriada, mais centrada, sabe?

E na verdade eu estou pensando em criar uma espécie de arquitetura literal… utilizar os símbolos léxicos – que termo lindo para palavras, não? kkkk – como uma forma de moldar a arquitetura de uma casa, de um cômodo. Tudo é sempre muito geométrico, cheio de ângulos retos e formas conhecidas. Já imaginou uma casa que, vista de cima, forma a palavra amor? Um jardim em forma de S, cheio de curvas? Eu acho que a arquitetura – principalmente essa arquitetura de luxo, de casas e mansões milionárias – poderia arriscar mais, sair um pouco mais dos padrões convencionais. Se tem dinheiro pra investir e ideias para concretizar, porque não juntar as duas coisas e mexer um pouco com os padrões da caretice vigente? Ah, esperem só quando eu for arquiteta…

Eu gosto muito do trabalho do Gaudí, aquele arquiteto de barcelona que é doidão e fez um monte de prédio doido, inclusive aquela igreja enorme, a Sagrada Família. Adoro o jeito que ele explora uma geomretria diferente, cheia de curvas, cheia de canais de vento e de entradas de luz… um trabalho lindo, único e pioneiro no mundo. Pena que os arquitetos das mansões milionárias e das gigantescas casas luxuosas que eu vejo aqui em cabo frio preferiram uma visão bem mais careta e engenheira da arquitetura ao invés de usar o lado artístico da profissão como o Gaudí fez.

É isso! ainda vou ser a arquiteta das estrelas e dos milionários. Já sei de dois jogadores de futebol da Europa que papai entrou em contato para fechar negócio que estão querendo comprar um terrenos e construir suas casas enormes e luxuosas aqui perto da gente em cabo frio ou búzios… falei brincando com ele para ele me contratar como arquiteta e ele super me incentivou. Acho que estou prestes a fazer uma guinada na minha curta vida profissional e começar a enveredar pelo ramo da arquitetura milionária de luxo…

Mas fiquem tranquilos que as poesias continuam sendo minha paixão de sempre! 😀